Weby shortcut

Perfil do Egresso

Atualizado em 19/11/14 09:36.

A presente proposta para a criação do PPGMO possibilitará ao profissional ter um perfil nitidamente diferenciado daquele de qualquer outro profissional de áreas supostamente afins. Este perfil se obtém a partir da construção de uma sólida formação teórico-conceitual crítica, bem como de uma sólida formação prática especificamente de Modelagem e Otimização. As vertentes do curso são alinhadas por meio de uma práxis científico-pedagógica que privilegia uma abordagem integrada e interdisciplinar dos alunos.

De modo geral, as empresas cada vez mais necessitam de pessoal qualificado com conhecimento matemático suficiente para tratar problemas que surgem com elevada freqüência. Isto não ocorre apenas no Brasil, sendo que esta é uma tendência mundial amparada pelo crescente desenvolvimento tecnológico atual.

O desenvolvimento de projetos e a solução de problemas freqüentemente incluem questões matemáticas profundas, que têm origem em situações reais do cotidiano das empresas. Neste momento é indispensável a presença de um profissional com formação e conhecimento específico, capaz de extrair a essência matemática do problema. Além disso, não é suficiente encontrar uma solução uma vez que esses problemas, em geral, oferecem uma infinidade de soluções dependentes de um modelo matemático. Mais uma vez a importância deste profissional se faz presente para a busca e decisão acerca da solução ótima do problema. Isto carece de formação um tanto quanto diversificada dentro das várias áreas da Matemática aplicada. Portanto, técnicas avançadas e eficazes de Pesquisa Operacional, Análise Matemática, Análise Numérica, Otimização, ou mesmo Métodos de Matemática Aplicada fazem a diferença qualitativa na busca da solução, e do tempo gasto para encontrá-la.

Espera-se com isto que, ao final do curso, o aluno do PPGMO:

  1. Tenha conhecimento das diversas acepções da palavra modelo; saiba reconhecer e classificar qualquer conotação desta palavra na linguagem científica e tecnológica, assim como tenha meios para estabelecer analogias destas conotações com outras estudadas, o que lhe permitirá, no âmbito profissional, situar-se corretamente diante de qualquer demanda por trabalhos de modelagem.
  2. Conheça os vários tipos possíveis de modelos matemáticos e computacionais; conheça o campo de aplicação de cada um deles e as suas vantagens e limitações relativas; saiba enunciar similaridades e diferenças entre estes tipos de modelos.
  3. Saiba escolher as estruturas matemáticas e computacionais pertinentes a cada trabalho de modelagem e, dentre estas, a abordagem mais adequada ao objetivo procurado.
  4. Conheça as fases usuais dos trabalhos de modelagem; conheça as principais técnicas existentes e saiba escolher as mais adequadas a uma determinada situação.
  5. Saiba construir e explorar modelos; domine técnicas de desenvolvimento matemático, técnicas de implementação computacional, técnicas de validação, técnicas de simulação e técnicas de exploração de modelos.
  6. Saiba e esteja habituado a procurar em publicações científicas as contribuições teóricas e/ou práticas necessárias aos trabalhos de modelagem.
  7. Saiba redigir artigos e comunicados científicos e relatórios técnicos.
  8. Tenha desenvolvido uma sólida formação técnico-científica que o qualifique para a realização de pesquisa científica e/ou tecnológica na área de Modelagem e Otimização.
  9. Tenha desenvolvido uma sólida formação pedagógica que o habilite ao exercício do magistério em cursos de nível superior ou ainda de pós-graduação lato sensu
  10. Tenha desenvolvido uma sólida formação prática da Modelagem e Otimização que o habilite ao exercício profissional nos setores produtivos e de serviços.
  11. Consiga desenvolver códigos computacionais, visando a otimização de processos, adaptando, reavaliando e documentando produtos e sistemas produtivos.
  12. Esteja apto a planejar experimentos e processar simulações computacionais.

            Por se tratar de uma área de atuação de natureza intrinsecamente interdisciplinar, não se pretende pré-definir um perfil rígido para os alunos candidatos. Porém, é desejável que os candidatos tenham habilidades matemáticas e computacionais gerais, ou evidenciem ter capacidade de desenvolvê-las ao longo do curso e isto é proporcionado pelas únicas duas disciplinas obrigatórias do programa.

            Neste sentido, é natural esperar que alunos egressos de graduações das áreas de Ciências Exatas (Matemática, Computação, Estatística, Física e Química) e Engenharias (Civil, Produção, Elétrica, Mecânica, Controle e Automação, Mecatrônica, Química, Computação) sejam mais propensos a se candidatarem à área de concentração, o que não exclui de forma alguma a possibilidade de candidatos de outras áreas do conhecimento.

Listar Todas Voltar